quinta-feira, 27 de julho de 2017

Leo Jaime, Marie Claire e a Renda Básica


Querido diário:

Pois ando lendo a revista Marie Claire, número de julho de 2017. Cheguei na página 78, que ostenta uma seção chamada "Papo de Homem", de autoria de Leo Jaime. Seu artigo, sua coluna, chama-se "Vai vadiar!" Não precisei de mais de duas frases, uma delas, bem brevezinha, para entender que o artista é um gênio. Nessas duas e singelas frases, vejo-o contrário à reforma trabalhista e previdenciária do governo (fora) Temer, favorável a restrições legais ao acesso ao mercado de trabalho:

.a entrada tardia
.b saída precoce
.c mais férias
.d fim-de-semana dilatado
.e mais feriados

E propagandista da renda básica universal, nos moldes em que refiro na lapela deste blog:

Eu adoro férias. A ideia de ganhar dinheiro para não trabalhar por uns dias é muito acolhedora.

Costumo dizer que a renda básica é um elemento para subornar as pessoas a não ingressarem no mercado de trabalho. Mas qualquer sociedade preocupada com a produção e a produtividade deve regular este mercado com um salário mínimo, precisamente para atrair pessoas a nele ingressarem e se manterem e até com entradas e saídas periódicas. Por exemplo, quero tirar férias nos anéis de Saturno (viagem de lua-de-mel), então preciso trabalhar uns dois anos e meio para ganhar os bitcoins adequados à cobertura do seguro generalizado que vai cobrir minhas ações desde o momento da partida até o da volta.

E por aí vai...

DdAB
P.S. Eis a prova que o tempo passa mesmo de trás para frente:

2 comentários:

João Ninguém E os Fantasmas disse...

Não me surpreendo(quase)com essa sua literatura eclética (Marie Claire) ! Isso é o que realmente podemos chamar de ficar por dentro dos acontecimentos. Parabéns ! este é um blog essencial para quem deseja chegar perto de uma leitura crítica e lucida dos acontecimentos . Abração !

... DdAB - Duilio de Avila Bêrni, ... disse...

Muito obrigado, querido amigo!
Precisamos articular nosso binômio arte-economia para transformar o mundo, pois tá na hora da virada...
DdAB