domingo, 11 de junho de 2017

Cachorreiros e Cachorreiras


Querido diário:
Um dia, na aula de inglês, no Colégio Júlio de Caudilhos, a professora Umbelina estava ensinando algumas coisas, quando passou pela profissão de empregada [não é que procurei esta profissão na Classificação Brasileira de Ocupações e o sistema não devolveu nada? Por pirraça, procurei "economista" e tem alguma coisa. Só bebendo]. Pois, nos países de fala inglesa tem e é "maid-servant". Então meu colega Gilberto aproveitou o ensejo e indagou: "Professora Neblina: como é o certo, empregadosa ou empregadiana?"
Não lembro se a professora Neblina respondeu, mas é certo que enviou-o a ter uma conversa com o prof. Lovato, assistente da direção para o turno da tarde na modelar escola.
Em compensação, parece que hoje tem maratona em Porto Alegre. E a negadinha passa aos magotes pela Rua Botafogo, perto de chez moi, como dizem. E ainda em mais compensação, os automóveis ficaram trancados na Rua Múcio Teixeira, em fila para cruzar precisamente a Fogão do Menino Deus... E em terceira compensação tinha um velho, cachorreiro, acompanhado devidamente de seu cachorro que queria passar na faixa de segurança, 80% já ocupada por um dos automóveis que, ordenadamente [eu disse 'ordenadamente', só porque ele não atropelou o cachorreiro?], esperava que os carros a sua frente seguissem suas trajetórias dominicais.
Em compensação, fiquei pensando
-Se maid-servant é empregada doméstica e se existem cachorreiros e cachorreiras passeando seus cachorros e cachorras, por que é que eles não fazem uma associação para lutar pelo respeito às faixas de segurança?

DdAB
Conversa retirada do Facebook, ao que acrescentei:
E quero saber o que todos os meus amigos que passeiam cães e gatos pensam de se organizarem e principalmente forçarem os motoristas profissionais (taxistas, ubelinistas, bus drivers, lorry drivers, motoboys, etc.) a passarem a respeitar as faixas de segurança, especialmente aquelas que têm javalis ou cachorros e cachorras passando [para começar, depois podemos pensar em outra campanha para outros bichos e, por fim, o bicho homem e a bicha mulher, além de bixos do primeiro ano da faculdade [[que poderiam ser convidados a ingressar na campanha]].]. Convoco, em particular, Claudio Medaglia e um amigo meu que sei que passeia seu gato aqui mesmo no bairro.

Nenhum comentário: